Seu Joaquim

Seu Joaquim era o jardineiro do condomínio que eu morava quando pequena.
Um sr. velho e humilde. Muito trabalhador. Tranquilo ao extremo.
Mineiro da cidade de Machado, como a minha avó materna.
Ajudava as pessoas além do seu trabalho.
Construiu com suas mãos uma escada de tábuas para ajudar minha mãe e lavar as janelas do sobrado.
Seu Joaquim tocava a campainha para falar com mamãe, mas não entrava. Até que ela falava, “entre, seu Joaquim, pode entrar”. Então ele entrava.
Se ela oferecia café, ele aceitava, quase com vergonha.
Tomava quieto, depois conversava “um dedo de prosa” e ia embora.
Seu joaquim mancava de uma perna e seus passos tinham um barulho característico.
Por isso, dentro de casa, nós escutávamos quando ele estava lá fora, de lá, pra cá, cuidando das plantas.
Ele faleceu naquela época, eu ainda era criança.
E minha mãe, que tem mediunidade, por muito tempo ainda escutava os passos mancos do seu Joaquim nas calçadas ao redor dos sobrados.
Este sr. tinha um jeito que era só dele, com uma sabedoria só dele.
Tinha dois ditados que ele dizia sempre. Isso resumia quase tudo que precisamos saber sobre a vida, se pensarmos bem.
Dizia o seu Joaquim:
“Em tempo de chuva, qualquer sinal é de chuva.”
E ainda:
“Do jeito que terminar, termina.”
Nyoze, seu Joaquim!

Sutra do Coração Grande Sabedoria Completa

Sutra illustration: Avalokiteshvara / Kannon Bodhisattva / Kanzeon Bosatsu / Kuan Yin Image

Avalokiteshvara / Kannon Bodhisattva / Kanzeon Bosatsu / Kuan Yin

Sutra do Coração (Hannya shingyō 般若心経)
Título Completo: Sutra do Coração da Grande Sabedoria Completa (Maka hannya haramitta shingyō 摩訶般若波羅蜜多心経)

Sutra do Coração da Grande Sabedoria Completa

◎ Quando kanzeon bodisatva praticava
Em profunda sabedoria completa
Claramente observou
◎ O vazio dos cinco agregados
Assim se libertando
De todas tristezas e sofrimentos.
Oh! Sariputra!
Forma não é mais que vazio.
Vazio não é mais que forma.
Forma é extamente vazio.
Vazio é exatamente forma.
Sensação, conceituação, diferenciação, conhecimento
Assim também o são.
Oh! Sariputra!
Todos os fenômenos são vazio-forma,
Não nascidos, não mortos,
Não puros, não impuros,
Não perdidos, não encontrados
Assim é tudo dentro do vazio.
Sem forma, sem sensação,
Conceituação, diferenciação, conhecimento;
Sem olhos, ouvidos, nariz, língua, corpo, mente,
Sem cor, som, cheiro, sabor, tato, fenômeno.
Sem mundo de visão, sem mundo de consciência,
Sem ignorância, sem fim à ignorância,
Sem velhice e morte e sem fim à velhice e morte.
Sem sofrimento, sem causa, sem extinção e sem caminho.
Sem sabedoria e sem ganho.
Sem nenhum ganho.
Bodisatva
Devido à sabedoria completa.
◎ Coração-mente sem obstáculos.
Sem obstáculos, logo sem medo.
Distante de todas delusões,
Isto é nirvana.
Todos Budas dos três mundos
Devido à sabedoria completa
◎ Obtém anokutara san myaku san bodai.
Saiba que sabedoria completa
É expressão de grande divindade,
Expressão de grande claridade,
Expressão insuperável,
Expressão inigualável,
Com capacidade de remover
Todo o sofrimento.
Isto é verdade, não é mentira!
Assim, invoque e expresse a sabedoria completa,
Invoque e repita:
Gya-tei gya-tei
● Ha-ra gya-tei
Hara so gya-tei
● Bo-ji-sowa-ka
Sutra do coração da grande sabedoria completa

__/\__

* sem sofrimento, sem causa, sem extinção e sem caminho: Quatro nobres verdades, a essência dos ensinamentos de Buda.

Agradecimento: http://www.monjacoen.com.br/textos-budistas/textis-tradicionais/155-maka-hannya-haramita-shingyo-

Em Japonês:

MAKA HANNYA HARAMITA SHINGYO

KAN JI ZAI BO SATSU GYOU SHIN HAN NYA HA RA MI TA JI SHOU KEN ◎ GO UN KAI KUU DO IS SAI KU YAKU SHA RI SHI SHIKI FU I KUU KUU FU I SHIKI SHIKI SOKU ZE KUU KUU SOKU ZE SHIKI JU SO GYOU SHIKI YAKU FU NYO ZE SHA RI SHI ZE SHO HO’ KUU SOU FU SHOU FU METSU FU KU FU JOU FU ZOU FU GEN ZE KO KUU CHU MU SHIKI MU JU SO GYOU SHIKI MU GEN JI BI ZES SHIN I MU SHIKI SHO KOU MI SOKU HO’ MU GEN KAI NAI SHI MU I SHIKI KAI MU MU MYOU YAKU MU MU MYOU JIN NAI SHI MU ROU SHI YAKU MU ROU SHI JIN MU KU SHUU METSU DOU MU CHI YAKU MU TOKU I MU SHO TOKU KO BO DAI SA TA E HAN NYA HA RA MI TA ◎ KO SHIN MU KEI GE MU KEI GE KO MU U KYOU FU ON RI IS SAI TEN TOU MU SO KYUU KYOU NE HAN SAN ZE SHO BUTSU E HAN NYA HA RA MI TA ◎ KO TOKU A NOKU TA RA SAN MYAKU SAN BO DAI KO CHI HAN NYA HA RA MI TA ZE DAI JIN SHU ZE DAI MYOU SHU ZE MU JOU SHU ZE MU TOU TOU SHU NO JO IS SAI KU SHIN JITSU FU KYO KO SETSU HAN NYA HA RA MI TA SHU SOKU SETSU SHU WATSU GYA TEI GYA TEI ● HA RA GYA TEI HA RA SOU GYA TEI ● BO JI SABA KA. HANNYA SHINGYO.

Girafa em Chamas

The Burning Giraffe, Salvador Dali

The Burning Giraffe, Salvador Dali

Tínhamos em casa, quando eu era pequena, um quadro do Salvador Dali na parede.
Hoje me deparei com ele na internet e me brotaram alguns questionamentos.
O que significa a girafa?
A girafa é o de menos.
Podemos falar disso depois.
Interessante mesmo é a mulher cheia de gavetas.
A mulher cheia de gavetas do Dali, somos nós.
Gavetas do passado, na mente.
Nas gavetas ocultas o que guardamos?
O que continham as gavetas dos móveis da sua casa quando você era criança?
O passado em casa foi muita coisa, mas na época, como para todos, foi apenas a interpretação do que consegui compreender da parte que consegui ver, e não vemos muito. Disso, muitas coisas já esqueci. Sobrou a interpretação de hoje do que consigo lembrar da interpretação fantasiosa que dei na época, do que consegui compreender como criança, da parte que vi quando era pequena.
Uma criança não vê tudo e não compreende tudo do pouco que vê, e até mesmo distorce, seletivamente esquece, e não-seletivamente esquece também, e depois, adulta, só lembra pedaços reinterpretando com novos significados. O passado, como realidade não existe mais. Só existe a fantasia na memória de uma fantasia do que foi um longínquo passado.
Pobre legado que há na minha memória, ou pobre legado que permiti existir na minha memória. Legado de misérias.
No entanto, essas gavetas que as traças já roeram, continuam no inconsciente, e esse, grande inimigo subreptício, tomando as decisões dia e noite. E eu com a ilusão do livre arbítrio.
Melhor seria colocar as gavetas na girafa e deixá-las queimar, porque aquelas não deveriam ser mais do que combustível momentâneo deste animal que queima em segundo plano.
Combustível, não alimento.
Isso pra não falar do pequeno homem atrás da girafa, e menos ainda daquela montanha onde corre lava, atrás destes dois.